Brasil – Computadores para 26 mil escolas usam GNU/Linux desenvolvido dentro de portas

29 07 2009

kuruminNós por cá enchemos os cofres à Microsoft. No Brasil além de pouparem esse dinheiro criam empregos e investem em tecnologia nacional. Ó Sócrates, deixe de de dar dinheiro a esses senhores, siga o exemplo do Brasil e de inúmeros países da América Latina, deixe de ser trolha Srº PM.

Aproximadamente dez milhões de alunos da educação básica serão beneficiados este ano com a entrega de 26 mil laboratórios de informática. O número representa a expansão do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo), cuja meta é atender todas as escolas públicas urbanas até 2010. A entrega e instalação dos equipamentos estão previstas para começar a partir de março

Ao todo serão distribuídos 19 mil laboratórios de informática em escolas urbanas. Para isso, o Ministério da Educação investiu R$ 293 milhões. Cada laboratório será composto por um servidor multimídia, sete microcomputadores, 16 terminais de acesso, nove estabilizadores, uma impressora laser/led e um roteador wireless (internet sem fio). Está previsto ainda o fornecimento de um computador para a administração das escolas.

Além de serem entregues e instalados nas escolas, os equipamentos terão suporte e garantia de 36 meses. Todos deverão ser compatíveis com a nova versão do sistema operacional Linux Educacional 3.0, software livre elaborado pelos servidores do ministério especialmente para atender às escolas públicas do Brasil, com conteúdos pedagógicos pré-selecionados.

Ler noticia completa.

Mais info sobre a empresa que fornece a tecnologia. Uma mistura de virtualização e Thin Clients.


Anúncios




e-escola envolto em polémica

29 06 2009

dsc00153Noticia do TEK.

A Fundação para as Comunicações Móveis não é “fantasma”, tal como acusou, na passada quarta-feira, o líder parlamentar do PSD, Paulo Rangel, durante o debate quinzenal no Parlamento, estando afinal responsável pela estrutura de controlo da execução do programa e-escolas.

As explicações foram dadas pelo ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, ao  Jornal 2 , nesse mesmo dia, que foi desafiado a prestar contas na AR.

Ao que indica esta sexta-feira a edição do  Jornal de Negócios , o MOPTC nunca revelou o orçamento da Fundação para as Comunicações Móveis nem como o dinheiro tem sido aplicado.

A Fundação para as Comunicações Móveis foi constituída em 2008, tomando a forma de Fundação, mas com os objectivos que tinha o fundo para a sociedade de informação acordado com os operadores móveis – Optimus, TMN e Vodafone – em 2007.

Ler artigo completo





Microsoft Portugal – mais um caso de ajuste directo

29 06 2009

trustSegundo o Tek

Depois da polémica em torno da impossibilidade de pesquisar informação no Portal criado para ajudar a dar transparência aos contratos realizados ao abrigo do novo Código dos Contratos Públicos, divulgando a informação relativa a estes procedimentos e à sua concretização, a plataforma é alvo de nova polémica.

De acordo com a edição de hoje do jornal Público, o contrato que ditou a escolha do parceiro para a criação da plataforma foi feita por ajuste directo e não passou por concurso público. O diário também refere a existência de derrapagens ao custo inicial do projecto adjudicado, mesmo antes de estarem activas todas as funcionalidades previstas originalmente. A Microsoft é a empresa envolvida no processo e a responsável pela execução do trabalho.

O Instituto da Construção e Imobiliário (InCI), entidade responsável pela execução do Código dos Contratos Públicos e pela criação de um portal, explicou ao diário que o projecto foi adjudicado à Microsoft em Junho do ano passado por 268.800 euros. O ajuste directo foi a fórmula escolhida pela “urgência de implementação do portal”, que teria de estar pronto com a entrada em vigor do novo código, como explicou a mesma fonte.

Ler Artigo Completo.

Entradas relacionadas com esta:





Comissão Europeia considera Magalhães ilegal

22 05 2009

dsc00153A Comissão Europeia (CE) considera que Portugal infringiu as leis comunitárias da concorrência ao adjudicar por ajuste directo, e não por concurso público, todos os programas governamentais ligados ao Plano Tecnológico da Educação.

Segundo o Diário SOL

Está em causa a distribuição gratuita ou a preços reduzidos de mais de um milhão de computadores a alunos e professores – incluindo os 500 mil ‘Magalhães’ que o Executivo de José Sócrates prometeu distribuir pelos alunos do 1.º Ciclo.

As conclusões da Comissão liderada por Durão Barroso são preliminares e fazem parte da chamada fase pré-contenciosa da acção. Esta foi instaurada por incumprimento de Portugal da directiva 2004/18/CE (norma que regula a contratação pública na UE, de forma a assegurar a livre circulação de bens e serviços no Mercado Único Europeu). O processo nasceu de uma queixa apresentada pela empresa Accer na Direcção-Geral do Mercado Interno.

Ler artigo completo no Sol

Parece que a campanha do Sócrates afinal de contas não será legal.

Houve empresas com benefícios exclusivos  como a Intel, JP Sá Couto e Microsoft sem concurso público.

Ainda não é uma condenação – vamos esperar.

A discussão segue também neste fórum no sapo.

Mais informação na Secção Educação deste blogue





Brasil – meta do governo, chegar aos 10.000 telecentros

19 05 2009

kuruminO Projeto Nacional de Apoio a Telecentros pretende sustentar as ações do governo federal para alcançar a meta de 10 mil telecentros instalados até 2010. O documento será submetido, na próxima terça-feira, 19, a audiência pública na sede do Serpro, em Brasília, com videoconferência para mais 25 cidades do país.

O Projeto está em consulta pública desde 29 de abril e segue até 29 de maio de 2009, sendo a audiência pública um ponto alto deste período por congregar autoridades e militantes da inclusão digital em um espaço único e democrático. “A Audiência é informativa e tem caráter esclarecedor, na medida que a apresentação do documento é detalhada, gerando assim um número maior de contribuições”, analisa Luiz Cláudio, coordenador de inclusão digital do Serpro.
A instalação de novos telecentros e o fortalecimento das iniciativas já existentes são os principais objetivos do Projeto, que prevê o oferecimento de conexão, computadores, bolsas de auxílio financeiro a jovens monitores e formação de monitores bolsistas e não-bolsistas para atuar nos telecentros. O Projeto Nacional de Apoio a Telecentros busca a estruturação das iniciativas isoladas de inclusão digital. Luiz Cláudio qualifica o Projeto como um primeiro passo para a construção de uma política pública de Inclusão Digital. “Uma política consolidada garante a continuidade e integridade das ações governamentais em prol da inclusão”, afirma o coordenador.

Projeto
O Projeto Nacional de Apoio a Telecentros foi construído a partir das conclusões do grupo operacional de inclusão digital, coordenado pela Presidência da República, do qual participaram diversos ministérios, instituições públicas e sociedade civil organizada. A coordenação cabe aos Ministérios das Comunicações, da Ciência e Tecnologia e do Planejamento.
A iniciativa do governo de submeter o Projeto à consulta pública visa agregar contribuições das partes interessadas no assunto e enriquecer o documento que determinará o caminho das ações de inclusão digital no país. Luiz Cláudio ressalta que a integração das diversas instituições públicas é importante para gerar um modelo de cooperação e compartilhamento de soluções, manutenção e administração dos telecentros.

Ler informação no site do SERPRO em http://www.serpro.gov.br/noticiasSERPRO/2009/maio/meta-do-governo-e-atingir-10-mil-telecentros

_________________________________________________________

Nós  por cá, o governo anda a dar musica aos tugas com planos tecnológicos forjados de forma a criar ainda mais dependência a grandes multi-nacionais como a Microsoft .

Vejam-se os exemplos do Brasil e de toda a América Latina, vão usar essencialmente Software Livre, vão ter de formar inúmeros profissionais – vão treina-los  a instalar Linux, configurar servidores, ou seja vão gerar conhecimento, riqueza sem precisar de dar um chavo ao tio Bill Gates de volta. Actualmente o Brasil já exporta para outros países da América do Sul tecnologia e mão-de-obra especializada em Software Livre

Ainda Segundo este site que publicou a informação em inglês:

Meanwhile, in the United States, Microsoft continues to bribe politicians into ignoring free software, we have sub-quality public technology education for students, absolutely no technology education available for the community-at-large except what unfunded user groups can provide and what we can boast is a generation of youth who know how to pimp out their MySpace page but probably can’t spell “Unix.”

Não é só nos Estados Unidos que a Microsoft anda a corromper ministros e politicos, isto alcança uma escala global mas este Sr. provavelmente nem ouviu falar no Eng. Sócrates.  Apesar de o Steve Ballmer ter-se deslocado a Portugal no seu jacto particular para se certificar que o Magalhães teria a escolha Microsoft além do Linux – mas escusado será falar em polémicas em volta do  Magalhães que apenas é um Intel Classmate PC.






Brasil poupa 123 milhões de euros com software livre

6 04 2009

Notícia integralmente copiada do tek

O Governo brasileiro poupou 370 milhões de reais (cerca de 123,8 milhões de euros) recorrendo a aplicações de software livre, segundo valores apurados pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), vinculado ao Ministério da Fazenda brasileiro.

A utilização de licenças de código aberto para sistemas operativos, browsers, programas de correio electrónico e outras aplicações permitiu economizar o correspondente ao dobro dos investimentos feitos no desenvolvimento dos programas da declaração do imposto de renda ou o equivalente a cerca de um quarto do orçamento anual do Serpro, considerado o maior serviço de processamento de dados da América do Sul.

O cálculo das poupanças não tem em consideração os possíveis gastos com a manutenção dos programas, os totais poupados com o uso de programas feitos sob medida e a dispensa de aquisição de licenças para novas redes.

Depois da adopção do software livre por parte do Governo brasileiro, 40 por cento dos organismos estatais já está equipado com sistemas de código aberto.

No próximo dia 15 de Abril está prevista a disponibilização aos órgãos públicos, empresas e utilizadores particulares, por parte do Serpro, de uma nova plataforma de desenvolvimento denominada de Demoiselle, em homenagem a Santos Dumont, que, em 1907, deixou livre a patente do avião homónimo que projectou em França.