e-escola envolto em polémica

29 06 2009

dsc00153Noticia do TEK.

A Fundação para as Comunicações Móveis não é “fantasma”, tal como acusou, na passada quarta-feira, o líder parlamentar do PSD, Paulo Rangel, durante o debate quinzenal no Parlamento, estando afinal responsável pela estrutura de controlo da execução do programa e-escolas.

As explicações foram dadas pelo ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Mário Lino, ao  Jornal 2 , nesse mesmo dia, que foi desafiado a prestar contas na AR.

Ao que indica esta sexta-feira a edição do  Jornal de Negócios , o MOPTC nunca revelou o orçamento da Fundação para as Comunicações Móveis nem como o dinheiro tem sido aplicado.

A Fundação para as Comunicações Móveis foi constituída em 2008, tomando a forma de Fundação, mas com os objectivos que tinha o fundo para a sociedade de informação acordado com os operadores móveis – Optimus, TMN e Vodafone – em 2007.

Ler artigo completo

Anúncios




Comissão Europeia considera Magalhães ilegal

22 05 2009

dsc00153A Comissão Europeia (CE) considera que Portugal infringiu as leis comunitárias da concorrência ao adjudicar por ajuste directo, e não por concurso público, todos os programas governamentais ligados ao Plano Tecnológico da Educação.

Segundo o Diário SOL

Está em causa a distribuição gratuita ou a preços reduzidos de mais de um milhão de computadores a alunos e professores – incluindo os 500 mil ‘Magalhães’ que o Executivo de José Sócrates prometeu distribuir pelos alunos do 1.º Ciclo.

As conclusões da Comissão liderada por Durão Barroso são preliminares e fazem parte da chamada fase pré-contenciosa da acção. Esta foi instaurada por incumprimento de Portugal da directiva 2004/18/CE (norma que regula a contratação pública na UE, de forma a assegurar a livre circulação de bens e serviços no Mercado Único Europeu). O processo nasceu de uma queixa apresentada pela empresa Accer na Direcção-Geral do Mercado Interno.

Ler artigo completo no Sol

Parece que a campanha do Sócrates afinal de contas não será legal.

Houve empresas com benefícios exclusivos  como a Intel, JP Sá Couto e Microsoft sem concurso público.

Ainda não é uma condenação – vamos esperar.

A discussão segue também neste fórum no sapo.

Mais informação na Secção Educação deste blogue





Transparência na administração pública

12 02 2009

tux-campusDeixo aqui o link para um site da ANSOL,  Transparência na administração pública.
Este site permite procurar por vários tipos de ajustos directos mas eu ao jeito da Microsoft implicitamente deixo um link directo para os valores gastos em licenças da MS, Socratices e outras coisas a ver com a MicroSoft.
O site mostra também outras despesas tal como obras, viaturas, etc, que podem ser exploradas por outros interessados 😀

*Socratices – acordos de cooperação feitos pelo governo com a Microsoft que foram mal explicados aos tugas. As tais academias que a Microsoft abre em Portugal têm de ter contrapartidas como é óbvio.

Descrição do site segundo o próprio site:

Esta é uma proposta da Associação Nacional para o Software Livre (ANSOL) para apoiar a transparência na administração pública portuguesa.
Foi desenvolvido para resolver as muitas dificuldades com a pesquisa e navegação no sítio oficial Base – Contratos Públicos Online. A informação aqui presente é uma cópia da informação oficial actualizada periodicamente e disponibilizada através de um interface que facilita e incentiva a procura. De momento apenas pesquisa pelo objecto e nomes das entidades envolvidas nos Ajustes Directos lá publicados.

Tecnologias utilizadas
Na sua elaboração foram utilizados os programas Apache httpd (web server), WordPress (gestor de conteúdos) e a base de dados MySQL; todos são Software Livre.

Custos
Estes foram os custos de implementação deste sítio (unidades: euros e tempo-homem, para uma pessoa que nunca programou em PHP antes):

  1. Registo do domínio: 18€
  2. Configuração do webserver, BD do sítio e instalação do WordPress: 3min
  3. Escolher um tema gráfico: 15min
  4. Ajustes de configuração: 30min
  5. Imagens de instituições públicas: 15min
  6. Ajustes de conteúdos: 27min
  7. Motor de pesquisa: 10h45min

Custo total: 18€ + 12h15 min

Foi ainda doado a este serviço:

  1. 6 horas de stress testing




India impedida de usar Software Livre outra vez

5 01 2009

740015_my_cute_brotherA Microsoft continua a ganhar terreno na Índia para controlar o crescimento de Open Source naquela região.
Os defensores e apoiantes de soluções Open Source têm sido afastados do governo o que já é um procedimento habitual por parte desta empresa sempre que alguém vai contra os interesses do Pai Bill Gates. O caso mais mediático foi o do afastamento do CIO em Massachusetts depois de este estado ter decretado o formato ODF como standard a nivel governamental para intercâmbio de documentos.

Estão também a tentar alterar a politica IT governamental  para dar prioridade a Sistemas proprietários como o deles, isto num país em que prolifera a fome e a pobreza e que o preço de um office deve dar para alimentar uma família durante três meses.
Por cá será escusado dizer que o nosso plano tecnológico foi mais um endividamento para com a Microsoft e a Intel e o deitar de areia para os olhos de um povo que está plantado à beira-mar.

http://boycottnovell.com/2009/01/04/microsoft-edgi-secrets/