Mensagem da Linux Foundation para a Microsoft – Parem de atacar o Linux

11 09 2009

billgates01Jim Zemlim, o director executivo da Linux Foundation deixa um aviso para a Microsoft. Parem de atacar o Linux. Zemlin afirma que a gigante do Software está a usar de um tipo de guerrilha contra o GNU/Linux e que este comportamento está a ser negativo para o crescente número de clientes Microsoft que usam ambientes mistos Windows/Linux.

Estes comentários de Zemlin vêm a propósito do facto de a Microsoft ter recentemente vendido a uma empresa algumas patentes originais da SGI, patentes estas que estariam no lote das que a Microsoft acusa de serem infrigidas pelo Linux. A empresa que comprou as acções é uma empresa que normalmente compra e revende acções a outras empresas que as usam para atacar produtos concorrentes da 1ª.

Zemlin na sua acusação sugere que as intenções da Microsoft seriam desviar as atenções para um ataque ao Linux usando outra empresa como queixosa desviando de si as atenções, normalmente este tipo de ataque é denominado attack by proxy.

Felizmente a Microsoft foi apanhada e a Open Invention Network (OIN) estava atenta e conseguiu adquirir estas patentes. A OIN é uma empresa que adquire patentes e as licenceia sem custos para entidades que em troca aceitem não usar as suas patentes contra o Linux ou aplicações relacionadas com o software Livre. A OIN foi fundada em 2005 pela IBM, Novell, Philips, Red Hat e a Sony.

Excerto da noticia original

Linux Foundation executive director Jim Zemlin has a message for Microsoft: he wants the software giant to stop attacking Linux. Zemlin contends that Microsoft is engaged in a covert war against the open source operating system and that the company’s hostile behavior is detrimental to the growing number of Microsoft customers who deploy mixed Windows and Linux environments.

Zemlin’s comments about Microsoft are a response to a patent auction carried out by Microsoft to sell a number of patents that the company allegedly said were related to Linux. The patents, which were originally obtained by Microsoft from SGI, were sold to Allied Security Trust (AST), a patent-holding group that grants its members perpetual licenses before reselling the patents.

Zemlin suggests that Microsoft’s intention was to surreptitiously slip the intellectual property to a patent troll that would then go after Linux companies. This tactic would allow Microsoft to launch an indirect assault against the open source operating system while largely insulating the company from retaliatory patent litigation by The Open Invention Network (OIN), a patent-holding group that uses its intellectual property portfolio to protect Linux. Zemlin says that the plot was thwarted, however, because “Microsoft got caught.”


Ler artigo completo





Microsoft “doutrina” empregados das lojas Best Buy com mentiras sobre Linux

9 09 2009

ballmer_monkeyA Microsoft anda a “doutrinar” os empregados da cadeia de lojas “Best Buy” usando mentiras e alguns mitos que tem vindo a espalhar sobre o Linux. Como se isto não violasse as leis de antitrust?

Estão aqui os slides da apresentação noutro servidor.

Excerto do artigo

Microsoft (MFST) is “indoctrinating” Best Buy (BBY) workers to sell its highly anticipated Windows 7 operating system using outright lies about the performance of open-source competitor Linux, according to Linux experts and at least one Best Buy employee who has seen the alleged Microsoft training slides.

“Linux does not support many common applications and online services like iTunes, Zune, Quicken, Photoshop, and Office 2007,” asserts one slide in the now-leaked Microsoft ExpertZone training module designed for Best Buy employees preparing to sell Windows 7, which will be released in October. Another slide calls the statement “Linux is safer than Windows,” a “myth.”

But when I went into my local Best Buy on Houston Street in New York on a beautiful Sunday afternoon, I was informed that the chain does not carry Linux-equipped laptops or net-books. So why would Microsoft be teaching Best Buy employees to counsel customers to avoid Linux? Why indeed.

Ler artigo completo

Também na ZDNet





Má conduta em tribunal vale mais 40M$ de multa à Microsoft

15 08 2009

1720-5299O Juiz que impediu a Microsoft de vender nos Estados Unidos por violação de patentes da Canadiana I4I as versões mais recentes do Office que possam abrir documentos XML com as extensões .DOCX,.XML, ou .DOCM, adicionou uma multa adicional de 40 milhões de Dólares à mesma por conduta imprópria por parte dos advogados de defesa.

Este processo que corre em tribunal desde 2007 valeu à Microsoft um total de 290 Milhões de dólares de penalização, sendo 200 Milhões de indemnização, 50M de despesas e mais os 40M por conduta imprópria totalizando uma soma de 290 Milhões de dólares.

A Microsoft tem agora dois meses para recorrer da sentença ou alterar a função no software ou estabelecer um acordo com a I4I, caso contrário fica proibida de vender ou suportar as versões do Office 2003, Office 2007 ou ainda a próxima versão, Office 2010.


Informação adicional

 





Várias do Blogue “o Vigia”

18 06 2009

1720-5299O tempo por estes lados escasseia e aproveito para deixar o link para algumas noticias que mostram o desenvolvimento do Software Livre por essa Europa fora.

Excluíndo Portugal que teima em atribuir sem concurso público por ajuste directo aos amiguinhos do costume como a JP Sá Couto, Microsoft entre outros, lá fora os nossos vizinhos apostam no Software Livre principalmente na educação.

Outros desenvolvimentos no blogue de “O Vigia”

______________________________________________________

Curiosidades:

Já repararam na discrepância de resultados quando se procura por EDGI+Microsoft?

No Google

No Bing da Microsoft

Também podemos procurar por Antitrust+Microsoft e observar os resultados.

Realmente o Bing dá-nos os resultados que mais convém à Microsoft.

Em comunicado, a Microsoft explica as principais melhorias, garantindo que o novo serviço traz uma forma diferente de apresentar resultados, que tenta ir mais encontro das necessidades do utilizador.





A arrogancia da Microsoft chega aos Netbook’s

9 06 2009

ballmer_monkeyAh, Microsoft, that crazy company from Redmond, WA is at again. This time they want to rename the Netbook unilaterally to the…drum roll please…”low cost small notebook PC.”

Novamente o Steven Guggenheimer  da divisão OEM da Microsoft é noticia neste blogue 😀

A Microsoft na sua arrogância habitual prentende mudar o nome adoptado pela Intel para os Netbooks para low cost small notebook PC o que em português de Portugal será o equivalente a “notebook de baixo custo”. A Microsoft chegou a esta conclusão sozinha sem consultar todos os outros OEM’s interessados na comercialização destes produtos tais como a Intel, HP, Dell entre outros.

Houve uma altura em que quiseram mudar o termo navegar na Internet para Explorar a Internet para de alguma forma conotarem o termo ao Internet Explorer e assim combater a Netscape. Estes tipos não aprendem e passam pelo ridículo

Segundo o blogue da Daniweb

As first reported in the Digitimes last week, Microsoft decided on their own that the name was not appropriate and they were renaming it. I’m fairly sure they didn’t consult with the rest of the industry about this change, but hey they’re Microsoft right? They can do whatever they please. Of course, it doesn’t mean the rest of the world has to go along.

Same Old Song and Dance

I doubt very much that anyone was actually looking for a new name, certainly not Intel, the company selling the chips to power these machines, which actually coined the term. This is after all a hardware issue and the last I looked Microsoft doesn’t actually make PCs, but why should that stop them from trying to force an entire industry to bow to their considerable will.

Even if the Netbook industry were looking for a new name, I’m pretty sure it wouldn’t be from the succinct “Netbook” to the mouthful of “Low cost small notebook PC.” Sure, that rolls off the tongue and should make the folks who write the marketing copy very happy.

It’s Really About Selling Windows 7

Digitimes reports that Steven Guggenheimer, corporate vice president, Original Equipment Manufacturer (OEM) Division, Microsoft said the Netbook name suggests it’s only for internet use and these machines can do so much more. On this we can agree, but why change the name? If Netbook sales were anemic maybe one could understand a pitch for a change, but they seem to be doing quite well.

Could it be that Microsoft doesn’t trust the hardware manufacturers to name these machines correctly or for the public to understand what they are without being hit over the head? No, as it turns out that’s not it at all. What it’s about is selling more expensive copies of Windows 7. You see, by creating a new higher end Netbook, they can justify forcing the manufactures to adopt a more expensive version of Windows 7. In the end. this is just a ploy for selling a few more copies of the more expensive version of Windows.

Ler entrada original no blogue da Daniweb





Também não precisamos de ti – Asus

7 06 2009

virusAfter reading articles like this one today. It’s safe to say that this sucks.  Linux MADE Asus the market leader it is.  Xandros bent over backwards to tailor a UI specifically for the tiny 7inch screeen that really did make the first netbooks fly.  Now this crap.

Some of the things that I’ve learned by asking (off the record) some local retailers of the Asus systems.  These retailers tend to be more hands on than a “Best Buy”.
1.  Linux outsold XP until Asus stop shipping Linux

Escreve assim James Sparenberg no seu blogue frustado por a Asus ter revelado planos de descontinuar a venda de Netbooks com Linux. Mais grave e vergonhoso ainda foi o facto de o Administrador da Asus ter-se desculpado perante Steven Guggenheimer da divisão de OEM’s da Microsoft por ter sido apresentado um modelo Asus na exposição da Qualcomm a correr o Google Android Linux

Tal como o editor do artigo original, eu que sempre preferi e recomendei Asus a amigos e clientes, tendo em conta que a HP, a Dell, a Acer estão a investir neste mercado e não se vendem à Microsoft, farei o mesmo daqui em diante. Asus, não obrigado!





Estará a Microsoft a comprar os vendedores de Netbooks?

4 06 2009

ballmer_monkeyA computex iniciou dia 2 de Junho e têm sido mostrados vários Netbooks ARM e ATOM a correr Linux.

Até aqui não existe novidade mas existem suspeitas que a Microsoft anda a “comprar” fabricantes de Hardware ( OEM ‘s) para que estes não lancem modelos com Linux.

No segmento baseado em processadores Intel ATOM a Microsoft tem o Windows XP para concorrer com o Linux. Quando chegamos à  tecnologia ARM as coisas são diferentes tendo apenas o Windows CE para este segmento. Espera-se um grande “boom” no final deste ano de Netbooks com arquitectura ARM porque comparado com os ATOM estes têm menor consumo chegando a bateria a durar 10 Horas e uma melhor performance além de um preço bastante inferior.

Apesar de o lançamento do Windows 7 ter sido antecipado para Outubro deste ano parece que a ameaça do Linux não deixa a empresa liderada por Steve Ballmer deixar o mercado actuar de uma forma natural preferindo assim negar à população em geral a possibilidade de verem o Linux a trabalhar. Ficam então Links em baixo para algumas noticias sobre algumas aparentes irregularidades de actuação de controlo do mercado.

Clicar nos Links para ir para os tópicos em questão ( inglês apenas )

Asus cancela projecto de Netbook com Linux

A Asus faz  campanha Anti-Linux/pró-Microsoft nos Netbooks.

ComputerWorld – Microsoft strikes back at Linux netbook push

Is Microsoft ‘Buying-Off’ Linux Netbook Vendors? [Updated]

ASUS Linux insult will be Intel and Dell’s gain