Brasil – Computadores para 26 mil escolas usam GNU/Linux desenvolvido dentro de portas

29 07 2009

kuruminNós por cá enchemos os cofres à Microsoft. No Brasil além de pouparem esse dinheiro criam empregos e investem em tecnologia nacional. Ó Sócrates, deixe de de dar dinheiro a esses senhores, siga o exemplo do Brasil e de inúmeros países da América Latina, deixe de ser trolha Srº PM.

Aproximadamente dez milhões de alunos da educação básica serão beneficiados este ano com a entrega de 26 mil laboratórios de informática. O número representa a expansão do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo), cuja meta é atender todas as escolas públicas urbanas até 2010. A entrega e instalação dos equipamentos estão previstas para começar a partir de março

Ao todo serão distribuídos 19 mil laboratórios de informática em escolas urbanas. Para isso, o Ministério da Educação investiu R$ 293 milhões. Cada laboratório será composto por um servidor multimídia, sete microcomputadores, 16 terminais de acesso, nove estabilizadores, uma impressora laser/led e um roteador wireless (internet sem fio). Está previsto ainda o fornecimento de um computador para a administração das escolas.

Além de serem entregues e instalados nas escolas, os equipamentos terão suporte e garantia de 36 meses. Todos deverão ser compatíveis com a nova versão do sistema operacional Linux Educacional 3.0, software livre elaborado pelos servidores do ministério especialmente para atender às escolas públicas do Brasil, com conteúdos pedagógicos pré-selecionados.

Ler noticia completa.

Mais info sobre a empresa que fornece a tecnologia. Uma mistura de virtualização e Thin Clients.






Brasil – meta do governo, chegar aos 10.000 telecentros

19 05 2009

kuruminO Projeto Nacional de Apoio a Telecentros pretende sustentar as ações do governo federal para alcançar a meta de 10 mil telecentros instalados até 2010. O documento será submetido, na próxima terça-feira, 19, a audiência pública na sede do Serpro, em Brasília, com videoconferência para mais 25 cidades do país.

O Projeto está em consulta pública desde 29 de abril e segue até 29 de maio de 2009, sendo a audiência pública um ponto alto deste período por congregar autoridades e militantes da inclusão digital em um espaço único e democrático. “A Audiência é informativa e tem caráter esclarecedor, na medida que a apresentação do documento é detalhada, gerando assim um número maior de contribuições”, analisa Luiz Cláudio, coordenador de inclusão digital do Serpro.
A instalação de novos telecentros e o fortalecimento das iniciativas já existentes são os principais objetivos do Projeto, que prevê o oferecimento de conexão, computadores, bolsas de auxílio financeiro a jovens monitores e formação de monitores bolsistas e não-bolsistas para atuar nos telecentros. O Projeto Nacional de Apoio a Telecentros busca a estruturação das iniciativas isoladas de inclusão digital. Luiz Cláudio qualifica o Projeto como um primeiro passo para a construção de uma política pública de Inclusão Digital. “Uma política consolidada garante a continuidade e integridade das ações governamentais em prol da inclusão”, afirma o coordenador.

Projeto
O Projeto Nacional de Apoio a Telecentros foi construído a partir das conclusões do grupo operacional de inclusão digital, coordenado pela Presidência da República, do qual participaram diversos ministérios, instituições públicas e sociedade civil organizada. A coordenação cabe aos Ministérios das Comunicações, da Ciência e Tecnologia e do Planejamento.
A iniciativa do governo de submeter o Projeto à consulta pública visa agregar contribuições das partes interessadas no assunto e enriquecer o documento que determinará o caminho das ações de inclusão digital no país. Luiz Cláudio ressalta que a integração das diversas instituições públicas é importante para gerar um modelo de cooperação e compartilhamento de soluções, manutenção e administração dos telecentros.

Ler informação no site do SERPRO em http://www.serpro.gov.br/noticiasSERPRO/2009/maio/meta-do-governo-e-atingir-10-mil-telecentros

_________________________________________________________

Nós  por cá, o governo anda a dar musica aos tugas com planos tecnológicos forjados de forma a criar ainda mais dependência a grandes multi-nacionais como a Microsoft .

Vejam-se os exemplos do Brasil e de toda a América Latina, vão usar essencialmente Software Livre, vão ter de formar inúmeros profissionais – vão treina-los  a instalar Linux, configurar servidores, ou seja vão gerar conhecimento, riqueza sem precisar de dar um chavo ao tio Bill Gates de volta. Actualmente o Brasil já exporta para outros países da América do Sul tecnologia e mão-de-obra especializada em Software Livre

Ainda Segundo este site que publicou a informação em inglês:

Meanwhile, in the United States, Microsoft continues to bribe politicians into ignoring free software, we have sub-quality public technology education for students, absolutely no technology education available for the community-at-large except what unfunded user groups can provide and what we can boast is a generation of youth who know how to pimp out their MySpace page but probably can’t spell “Unix.”

Não é só nos Estados Unidos que a Microsoft anda a corromper ministros e politicos, isto alcança uma escala global mas este Sr. provavelmente nem ouviu falar no Eng. Sócrates.  Apesar de o Steve Ballmer ter-se deslocado a Portugal no seu jacto particular para se certificar que o Magalhães teria a escolha Microsoft além do Linux – mas escusado será falar em polémicas em volta do  Magalhães que apenas é um Intel Classmate PC.






Brasil poupa 123 milhões de euros com software livre

6 04 2009

Notícia integralmente copiada do tek

O Governo brasileiro poupou 370 milhões de reais (cerca de 123,8 milhões de euros) recorrendo a aplicações de software livre, segundo valores apurados pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), vinculado ao Ministério da Fazenda brasileiro.

A utilização de licenças de código aberto para sistemas operativos, browsers, programas de correio electrónico e outras aplicações permitiu economizar o correspondente ao dobro dos investimentos feitos no desenvolvimento dos programas da declaração do imposto de renda ou o equivalente a cerca de um quarto do orçamento anual do Serpro, considerado o maior serviço de processamento de dados da América do Sul.

O cálculo das poupanças não tem em consideração os possíveis gastos com a manutenção dos programas, os totais poupados com o uso de programas feitos sob medida e a dispensa de aquisição de licenças para novas redes.

Depois da adopção do software livre por parte do Governo brasileiro, 40 por cento dos organismos estatais já está equipado com sistemas de código aberto.

No próximo dia 15 de Abril está prevista a disponibilização aos órgãos públicos, empresas e utilizadores particulares, por parte do Serpro, de uma nova plataforma de desenvolvimento denominada de Demoiselle, em homenagem a Santos Dumont, que, em 1907, deixou livre a patente do avião homónimo que projectou em França.